Ao completar 19 anos de fundação, Brazilian Voices se reiventa para levar música em meio à pandemia


Grupo vocal reúne muheres do Brasil e de outros países para levar música às comunidades (foto: brazilianvoices)
Grupo vocal reúne muheres do Brasil e de outros países para levar música às comunidades (foto: brazilianvoices)

Em meio à solidão causada pelo isolamento social e às medidas de quarentena impostas para a população, o grupo vocal Brazilian Voices se reinventou para garantir que o poder da música não deixasse de chegar aos que mais precisam.

O grupo que nesta terça-feira (15) completa 19 anos desde a sua fundação em Weston, na Flórida, concentra 80% das suas apresentações em hospitais. Mas teve que suspender as visitas aos pacientes no dia 7 de março por causa da pandemia.

Entretanto, a compreensão de que o momento de crise sanitária mundial é quando o efeito terapêutico da música mais se faz necessário, as apresentações foram todas transferidas para o ambiente virtual.  “A música tem um poder de cura, traz essa energia boa” disse Loren Oliveira, diretora do Brazilian Voices ao AcheiUSA.

Uma das performances online do grupo é voltada para crianças autistas, que usam a plataforma Zoom para interagirem musicalmente com as cantoras.

“Temos mais de 480 arranjos originais. Cantamos Beatles em bossa, Frank Sinatra em bossa…”, explica Loren.

Segundo ela, o ritmo brasileiro é para ajudar a divulgar a cultura do Brasil nos EUA.

Apesar de se chamar “vozes brasileiras”, na tradução para o português, mulheres de outras nacionalidades como argentinas, peruanas, americanas e do Panamá integram o coral. “Atualmente temos 15 membros, mas já tivemos mais de 100”.

Brazilian Voices perfoma “garota de ipanema” pela plataforma Zoom

Reconhecimento – “o dia do Brazilian Voices “

O Brazilian Voices já realizou mais de 500 apresentações no sul da Flórida, alcançando milhões de expectadores.  O retorno veio em forma de 14 prêmios recebidos pelo Brazilian International Press Awards e três indicações ao Non-profit Organization of the Year: The Arts by Communnity Care, do condado de Broward. Tendo chegado à final da premiação em 2019.

A atuação do grupo em Palm Beach, Miami-Dade e Broward tem sido marcada pelo reconhecimento da riqueza cultural que é levada à comunidade desses condados.  

Loren lembra da primeira apresentação que aconteceu em Boca Raton, em dezembro de 2001, apenas três meses após a criação do grupo e do 11 de setembro, data em que ocorreu um das tragédias mais marcantes da história dos EUA.

“Nos apresentamos no Natal de Boca. Quando as luzes do Natal de acenderam, lá estávamos nós, cantando Merry Christmas. Foi um momento em que o país estava tão machucado, em que havia tanto medo. Nós, como imigrantes sentíamos necessidade de levar esse alento” disse Loren.

Em 2016, com a trajetória já consolidada no sul da Flórida, o então prefeito de Broward, Martin Kiar, declarou o dia 15 de setembro como “Dia do Brazilian Voices”, por sua contribuição positiva na comunidade.

A proclamação oficial da data foi feita em um evento em que o prefeito declarou: “Nós encorajamos todos os visitantes e moradores de Broward a assistirem as apresentações do Brazilian Voices, que tanto nos inspiram e, juntos, promovermos o intercâmbio cultural comunitário, levando cura através da música e da arte”.

Acesse a proclamação oficial do dia do Brazilian Voices aqui


mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • chat
    Adicionar um comentário