Na Califórnia, Trump diz que incêndios serão resolvidos quando “clima esfriar”


Donald Trump se reúne com autoridades da Califórnia (foto: Reuters)
Donald Trump se reuniu com autoridades da Califórnia (foto: Reuters)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sugeriu nesta segunda-feira (14) durante visita ao estado da Califórnia, que o aquecimento global seria revertido, afirmando que o clima “começará a esfriar”.

Enquanto conversava com um oficial local em uma reunião na Califórnia sobre os incêndios florestais que assolavam o oeste do país, Trump descartou as preocupações com a mudança climática, dizendo: “Vai começar a esfriar. Basta observar”.

O funcionário em questão, Wade Crowfoot, diretor da Agência de Recursos Naturais da Califórnia, respondeu: “Gostaria que a ciência concordasse com você”.

“Mas eu não acho que a ciência saiba”, rebateu Trump.

Alguns usuários do Twitter compararam essa posição otimista sobre a mudança climática à sua posição sobre a pandemia do coronavírus no país, que já matou quase 200 mil pessoas. “Isso vai embora. Um dia, será como um milagre, vai embora”, disse Trump sobre o vírus em fevereiro.

31 mortos

Na última semana as chamas provocaram 31 mortes na Califórnia, no estado de Washington e no Oregon. Dezenas de pessoas estão desaparecidas.

Na Califórnia, estado mais afetado, o balanço subiu para 14 mortos, 12 deles no condado de Butte, que ainda lembra dos incêndios de novembro de 2018 que deixara 86 mortos e devastaram a cidade de Paradise.

Os incêndios queimaram 1,2 milhão de hectares este ano na Califórnia, um recorde. Quando adicionadas as áreas incendiadas no Oregon e no estado de Washington, as chamas consumiram dois milhões de hectares.

E a temporada de incêndios deve seguir, em tese, até novembro.

Os incêndios provocaram cortinas espessas de fumaça que contaminam o ar. A maior cidade do Oregon, Portland, registra neste domingo o maior índice de poluição do mundo, de acordo com uma classificação da empresa IQAir.

No Oregon, onde mais de 400 mil hectares foram queimados, sete pessoas morreram durante a semana. Mas as autoridades temem um número maior assim que as equipes de emergência conseguirem alcançar áreas isoladas pelas chamas.


mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • chat
    Adicionar um comentário