Pandemia muda estratégias de evacuação e abrigo durante temporada de furacões na Flórida


Abrigo em escola (foto: wikimedia)
Abrigo em escola (foto: wikimedia)

Com uma tempestade no Atlântico apontada para o Sul da Flórida, o Estado terá a chance de fazer o seu primeiro teste real de como sobreviver a uma temporada de furacões em meio à uma pandemia.

A incidência dos dois fenômenos exigiu que o governo ajustasse operações como evacuação e abrigo às novas medidas restritivas da Covid-19, como o distanciamento físico.

“Eu diria que, como meu pai costumava dizer, estamos em boa forma para a forma em que estamos”, disse à WRLN News, Frank Rollason, diretor de operações do Condado de Miami-Dade.

Ele explicou que todas as pessoas que tiverem que ser encaminhadas para abrigos terão a temperatura verificada e responderão a um questionário sobre o contato com pessoas doentes. Os que estiverem em grupos de risco serão separados.

Rollason reconhece que os 82 abrigos de Miami-Dade não serão suficientes para acomodar as pessoas com distancamento entre elas.

Para resolver o problema, o condado vai usar academias, bibliotecas e outras grandes instalações , em vez de apenas escolas e igrejas. Eles também estudam instalar divisórias para separar as pessoas, como as usadas nos hospitais de campanha.

Os evacuados devem trazer seus próprios suprimentos, mas Rollason disse que os abrigos também terão máscaras, luvas e desinfetante para as mãos.

Evacuação de infectados

Pessoas que testaram positivo para o Covid-19 poderão ser acomodadas em hotéis pagos pelo Estado.  “Temos que evitar aglomerações e garantir que as pessoas estejam seguras tanto em relação à pandemia quanto às tempestades”, disse Jared Moskowitz, diretor da Agência Federal de Gerenciamento de Emergências (FEMA).

Segundo Jared, alguns hotéis já se inscreveram para a parceria com o governo da Flórida, e moradores das áreas de riscos estão sendo encorajados a fazer os testes para identificar os que se qualificam a ocupar os quartos.

A contratação de Uber e Lyft para transportar os evacuados, em vez dos veículos de transporte coletivo, também está sendo considerada. “Não podemos levar as pessoas em ônibus lotados”, explica o diretor da FEMA.

Durante a passagem do furacão Dorian pela Flórida, ano passado, cerca de um milhão de pessoas recebeu ordem de evacuar .

Orientações detalhadas sobre como se preparar foram disponibilizadas pela FEMA no guia  COVID-19 Pandemic Operational Guidance for the 2020 Hurricane Season.

Reestabelecimento de serviços

A combinação furacões e pandemia também exigirá paciência em relação ao reestabelecimento de serviços essencias.  A companhia elétrica Florida Power & Light (FPL) está avisando aos clientes que levará mais tempo para restaurar a eletricidade.   Procedimentos instituídos pela empresa como distanciamento social, higienização e viagens separadas dos funcionários estão entre as justificativas para um possível atraso.

“Vamos conseguir reunir a equipe?” perguntou Bill Orlove, porta-voz da FPL em entrevista ao jornal Sun-Sentinel. “Eles poderão viajar pelo estado? E o que acontece se eles chegarem a um local e não forem considerados saudáveis devido ao nosso processo de triagem?” questionou.

Danos causados pelas tempestades a bens patrimoniais como casas e veículos deverão ser reportados às seguradoras online, juntamente com fotos e vídeos.

  
 


mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • chat
    Adicionar um comentário