Senador negacionista do coronavírus, Arolde de Oliveira, morre de covid-19 em Brasília


Arolde de Oliveira (PSD) foi senador pelo Rio de Janeiro (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Arolde de Oliveira (PSD) foi senador pelo Rio de Janeiro (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ), aliado do presidente Jair Bolsonaro, morreu por complicações da covid-19 nessa quarta-feira (21). A informação foi confirmada pelo perfil oficial do político no Twitter

“Comunicamos que nesta noite (dia 21 de outubro) o Senhor Jesus recolheu para si nosso amado irmão, Senador Arolde de Oliveira. Falecido vítima de covid e como consequência a falência dos órgãos. A família agradece o carinho e orações. Mais informações à posteriori”, diz comunicado postado pelo perfil do senador.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), publicou uma nota após a morte do senador. “É com tristeza que recebi a notícia de que perdemos o senador Arolde de Oliveira (RJ). O @SenadoFederal decreta luto oficial em homenagem à memória do senador. Um dia triste para esta Casa. Que Deus o receba em sua misericórdia e console sua família neste momento de dor”, diz publicação de Alcolumbre no twitter.

O político foi deputado federal durante nove mandatos seguidos. A primeira vez que se elegeu senador foi em 2018. Evangélico, Arolde defendia a redução da maioridade penal, a flexibilização do Estatuto do Desarmamento, a redução do número de parlamentares e era contrário à legalização do aborto e das drogas.

Negacionista

Arolde de Oliveira foi um forte negacionista do coronavírus, sempre se manifestando contrário ao isolamento social e apelidando a doença de “vírus chinês”. Pelo Twitter, no dia 19 de abril, por exemplo, escreveu: “Os números do vírus chinês no mundo e no Brasil demonstram a inutilidade do isolamento social. Autoridades, alarmistas por conveniência, destruíram o setor produtivo e criaram milhões de desempregos. O Presidente @jairbolsonaro, isolado pelo STF, estava certo desde o início”.

Com a morte do senador, internautas e personalidades públicas lamentaram o ocorrido, mas também relembraram posicionamentos polêmicos do aliado do presidente. O digital influencer Felipe Neto foi uma das pessoas a se solidarizar e a mostrar o que o senador já havia escrito. 


mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • chat
    Adicionar um comentário